Escreva para o Canto

QUANDO VOCE VIU SEU PAI PELA ULTIMA VEZ

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-language:EN-US;}

QUANDO VOCE VIU SEU PAI PELA ULTIMA VEZ?

Eu não sei, não tenho lembrança, sei lá, já faz tanto tempo que não sei… Certamente, esteja ele onde estiver, se lembrará do nosso ultimo contato antes da sua ultima viagem… Ultimamente eu tenho lembrado demais do meu pai, dos ensinamentos, das preocupações, orientações, dos cuidados e até das nossas divergências, afinal, dos filhos eu sempre fui o único a ser mais a minha mãe que ele , no que era notório e de conhecimento dele que sempre dizia: ainda bem que te restou um Maria, Mas é que eu como filho, deixei muito a desejar, meus pais que me perdoem, eu raramente aparecia e as minhas visitas eram tão formais como as dos médicos que fazem um favor , como se fosse uma obrigação, aquelas visitas que se faz nos aniversários, Natal etc, para levar um presente, como se aquilo fosse um lenitivo à solidão para quem teve uma família grande de filhos e de repente se acharam sozinhos, sem saber porque ou encontrar no mínimo uma resposta convincente. Verdade, mas foi assim o desenrolar de nossas vidas que duraram tão pouco e eu na minha infinita ingenuidade, pensei que de repente eu me sentiria tão só como eles se sentirão com a minha presença, e nesse momento eu sei que eu poderia ter sido mais presente, mais amigo, mais filho mesmo de verdade.

Hoje, em reminiscências outras de uma vida inteira, quando paro, e liberto o pensamento da responsabilidade de me acompanha,r e deixo que ele viaje de volta ao passado e pontilhado encontro com saudades o tempo em que eu vivi na casa paterna, saboreio como um verdadeiro manjar tudo o que passei e até mesmo os carões e as surras como um momento único de verdadeira felicidade, e sei o quanto eu perdi não dando mais atenção ao meu pai, não ter aprendido mais com ele que era uma fonte de saber inesgotável, eu era um tolo e preferia ir contra as verdades que ele professava, só para não ser um seguidor dele e fazer crê que as minhas ideias eram melhores. Imaginem quanta bobagem, quanta tolice, e quanta coisa de insubstituível eu perdi, quanta sabedoria eu joguei fora, e hoje eu lamento profundamente não por ele, mas por mim que não me posso dizer que fui um filho exemplar.

Mas, se aproxima o dia dos pais, eu sei que esse dia foi inventado para ser meramente mais um comercial que aumentasse a comercialização de bens de consumo, já que a nossa sociedade é consumista por excelência, entrementes, nós pais e filhos sentimo-nos deveras comovidos ante a grandeza de um olhar, um abraço, um aperto de mãos ou até mesmo uma ligação “alô papai, feliz dia dos pais, sabe, eu amo você” milhares de pessoas no mundo inteiro ouvirão esse dialogo curto e em outras milhares de moradas haverão festas, discursos e muita alegria. Comigo, será mais um dia de tristeza, a minha mente vagueará distante de mim procurando encontrar o teu rosto plácido de olhos azuis brilhantes e cabelos aloirados e grisalhos a me olhar com um sorriso disfarçado como se quisesse me dizer algo, me abraçar pela janela do tempo e dizer mais uma vez eu te amo meu filho querido, sem ouvir de mim as mesmas palavras de amor e carinho porque já não mais ouves, eu sei querido e amado papai e agora eu me lembro a ultima vez que estive contigo, já consumido pelo tempo e pela doença me dissestes: “filho, amanhã eu farei a derradeira viagem”, eu em uma atitude de consolo te disse que é isso papai o senhor ainda vai viver muito tempo. Não te abracei e nem confessei o quanto eu te amava. Porém, hoje o tempo abriu uma janela para nós e posso te ver sorrir me olhar e te abraçar e dizer hoje e sempre eu te amo meu pai amado e querido, entre lágrimas e sorrisos, FELIZ DIA DOS PAIS.

Airton Gondim Feitosa

O que você achou desse texto?

Clique nas estrelas para classificar

Media de classificações / 5. Quantidade de classificações:

Deixe um comentário

avatar
Fechar Menu
×
×

Carrinho

%d blogueiros gostam disto: