>> Textos do Canto Escritores do Canto Adultos O HOMEM E A MULHER, VISTOS POR UMA VISÃO FILOSÓFICA
: starstarstarblankblank
Mario Lucio
O HOMEM E A MULHER, VISTOS POR UMA VISÃO FILOSÓFICAPDFImprimirE-mail
Canto do Escritor -
Sáb, 17 de Outubro de 2009 17:32
Escrito por MARIO LUCIO

O HOMEM E A MULHER, VISTOS POR UMA VISÃO FILOSÓFICA.

Um pequeno ensaio sexológico.

Num dia qualquer a criação se deu. A perfeição foi prevista e considerada em todos os aspectos. A anatomia é a mais complexa máquina de dar prazer, a fecundação é uma coincidência a mais na relação Homem, Mulher. Se a cobra apareceu com a maçã vermelha para tentar a mulher, ela foi mandada por alguém; que não se sabe por onde ele estava. A única causa prevista era acentuar o libido depois do citado Pecado Original, acreditado por um terço da população mundial. Os dois foram evoluindo até chegar ao ponto, de um dia, todos os sobreviventes da Terra querer ser encontrados, apenas para fugir dos dogmas ocidentais de que a ausência de corpos são válidos, mas nunca da alma.

O outono; A ausência; A vida; A precipitação... O Jazz, tudo faz parte do mundo atual. Como disse Roberto Freire, o escritor. “Saúde, para mim, é harmonia. Harmonia produz beleza que, por sua vez, criaria a necessidade do retorno da pessoa à harmonização de sua vida física, psicológica e emocional. Claro, não é só com a beleza que funciona a Somaterapia, mas sem ela a Somaterapia não teria sentido”.

Será sempre liberando o fascínio harmonizado pela beleza que em outras liberações, podemos libertar as pessoas das neuroses coletiva, como das nossas próprias neuroses enrustidas nas necessidades admitidas pela própria atração física e sexual.

Quanto aos limites entre o real e o imaginário, tudo pode acontecer desde que a verdade se revele em termos absolutos, muito menos com exclusividade, para quem quer que seja ou para o que quer que seja. As revelações que se supõem verdades absolutas não passam de delírios, alucinações e fantasias produzidas pelo medo e pela dor que só entende quem tem.

Quanto a todos os questionamentos, descobri que é chegado à hora de acrescentarmos ao tempo, senhor da razão, e ao espaço, mais uma dimensão fundamental à vida no universo: A eterna busca do tesão, pois é o que encanta e anima a própria vida, já que se torna um produto semântico e romântico dos que sentem desejo pelo desejo, alegria pela alegria e beleza pela beleza. Mas pode ser ainda tesão de quem sente desejo pela alegria, beleza pelo desejo, alegria pela beleza e no conjunto de todos esses fatores, aproveitarem o tesão para alcançarem o orgasmo múltiplo, numa explosão de cores e de sentidos espontâneos; Como nunca tenha acontecido na vida passada de qualquer um.

É deste amor que nasce o vínculo a terra. E desta imperfeição que entendo a inteligência, o que nos leva a pensar que no início tudo era perfeito, mas ao descobrirmos os questionamentos dos séculos, tudo em nós corre numa única direção: A Loucura.

A mais perfeita precisão é a imprevisibilidade, pois nos leva ao impreciso; Logo, não existe a perfeição. Enquanto o Homem e a Mulher reagem muito bem ao sexo. Sendo que os homens ditos especiais são extremamente sedutores e muito sexuais; sendo capazes de ver sexo em tudo. Para eles, a sexualidade é uma necessidade básica, quanto comer ou dormir. E talvez até seja mais importante.

É através do sexo que esses homens especiais procuram uma minoria de mulheres especiais, para transcenderem os seus próprios limites e tornar a vida mais intensa, sem cair um dia só na rotina.

MARIO LUCIO – POETA, CRONISTA, ESCRITOR, ENSAISTA.

 

Comentários (5)
  • 1057  - LUCIA ALVAREZ
    avatar
    Quero parabenizar o Ensaista Mario Lucio, por tratar um tema tão estigmado pela sociedade conservadora, com talento, beleza e sabedoria.
    Eu falo dessa maneira, pois sou Terapeuta Sexual e trabalho com casais carentes de informações e esse Ensaio será ótimo para futuras consultas. E o Mario foi tão sábio que citou em seu texto a Minoria de Mulheres Especiais. Que é a verdade cientificamente comprovada por inúmera pesquisas no mundo inteiro.
    Parabéns Mario e um Grande Abraço!
  • 1057  - LUCIA ALVAREZ
    avatar
    Desculpema Mario Lucio e seus leitores, pois cometi um pequeno erro de digitação. Onde se lê inúmera pesquisas, tenham como certo inúmeras pesquisas.
    Obrigado a todos.
  • Anônimo
    Bom artigo, Mário.
    Rubo Medina
  • Helena Chiarello
    avatar
    Um texto filosófico, um olhar bonito, sincero e corajoso ao que considero um dos aspectos fundamentais do relacionamento humano.
    Aquela perfeição que foi “prevista e considerada em todos os aspectos”, na criação, só se perdeu porque a história se ocupou em atribuir o rótulo de “pecado” e “erro” ao amor físico e, consequentemente e com muito mais intensidade, ao prazer. No entanto, o prazer existe em todas as formas de amor e regula toda a nossa existência e os nossos comportamentos. O amor, em todas as suas manifestações, é uma das vias de obter prazer, alegria. É a via mais importante, penso, e sem a qual a vida perde o sentido.
    Muito bom seu artigo, Mario!
    (E, como pode ver, minha idade me permitiu entrar aqui, com muita sobra... rsrs)
    Obrigada pelas palavras gentis e um grande abraço a você!

  • 1057  - Mario Lucio
    avatar
    Helena, eu tenho o maior prazer de dialogar com você, pois você entrou no meu pensamento ao citar o pecado original e erro ao amor físico. Tudo foi uma questão de semântica, pois o meu pensamento é totalmente o contrário, do que é pregado pelos dogmas religiosos; inclusive uma colega filósofa e terapeuta sexual, fez um comentário muito bom sobre os estigmas que as mulheres sofreram no decorrer dos séculos, onde só agora estão se liberando mais. Que história é essa do homem gozar, virar pro lado e dormir. A mulher buscou o seu direito de gozar também e agora muito mais, inclusive eu cito do orgasmo múltiplo em todas as suas cores e vibrações de prazer. Quando citei o pecado e levar ao erro do amor físico, era uma crítica precisa ao dogma de Crescer e Multiplicai. E quanto ao amor físico, na idade média (idade de todas as restrições) o casal só tinha relação sexual, quando os astrólogos permitiam, pois o SOL dizia que naquele momento, poderia haver fecundação. Outra versão: me lembrei do teu lindo poema Beijo e me lembrei do KAKA, jogador de futebol, que numa entrevista: ele nunca deu um beijo mais aprofundadado, "acariciante" em sua noiva antes do casamento. Por ahí você vê e podemos continuar o diálogo, pois adoro dialogar. Abraços Mario Lucio. Para mim, você continua adolescente.hehehe!!!
Somente usuários registrados podem comentar!
Autor deste artigo: MARIO LUCIO

Mostrar outros artigos deste autor

Últimos TextosSugestões de Leitura

Você não esta logado.

Acesso ao CE


             |